1 ano de Verzenios (Abemaciclibe)

Oi, pessoal! Completei um ano de Verzenios em agosto. Estou devendo esse texto, eu sei… É que a vida anda corrida.

Bom, tenho a sensação de que tempo está voando… Me lembro como se fosse ontem de toda a ansiedade e pavor que senti ao ter de iniciar esse novo protocolo.

Um ano inteiro de dias bons e dias não tão bons. Estar em tratamento é isso, é saber que estou vulnerável. Ao meu ver, é importante aceitar e compreender que toda essa situação faz parte do meu processo.

O tratamento tem impacto direto no meu físico, na minha aparência, no meu bem estar. Listei minhas principais impressões:

Pele: a minha pele está muito sensível desde que comecei a medicação, percebo que certos produtos a agride. Além disso, me protejo com protetor solar diariamente – mesmo que eu fique em casa. De vez em quando sinto coceiras e minha pele fica marcada facilmente, então uso bastante hidratante. Evito sol ao máximo, pois me incomoda muito.

Cabelo: um dos efeitos colaterais – que inclusive está na bula da medicação – é a alopecia (queda de cabelo). Percebi uma queda normal no início do tratamento, mas nos últimos 2 meses a queda intensificou. Meu cabelo tem caído bastante. Questionei isso com o Dr. João (meu onco) e ele me disse que é “normal” e que não tem o que fazer. Há dias que sinto bastante sensibilidade seguida de dor no couro cabeludo e em cerca de dois dias o cabelo começa a cair, depois da queda essa dor cessa. Além de ser angustiante, me incomoda, mas paciência…

Alimentação: uma boa alimentação é fator chave para um tratamento mais tranquilo. Depois que comecei a fazer acompanhamento nutricional, acabei descobrindo várias opções de alimentos que me deixam bem durante essa fase. Evito alimentos gordurosos, açucarados ou muito processados. Quando abro exceções, acabo me arrependendo porque eu passo muito mal. Além disso, desenvolvi uma alergia à lactose – o que é diferente de intolerância!!! – e não consumo alimentos ou derivados de leite.

Às vezes ainda sinto enjoo depois de refeições e tenho tido episódios de vômito – mesmo que eu esteja me alimentando direitinho. É bem frustrante, normalmente recorro ao Vonau, bebo água com limão, algum chá ou gatorade de limão, normalmente me traz alívio.

Dores/cólicas intestinais: sem dúvidas esse é o sintoma que mais me apavora!!! Eu tive muitas dores e cólicas enlouquecedoras no início do tratamento!! Aff… Ainda tenho, são casos mais isolados, mas só de pensar eu fico toda arrepiada. Com o tempo e aprendendo a me alimentar dia após dia, esse quadro deu uma amenizada, mas ainda pode acontecer. Quando tenho essas crises, só melhoro depois de medicação para dor + um bom banho quente.

Dores de Cabeça: Tenho tido algumas crises insuportáveis de enxaqueca. Nenhuma dor é normal, ninguém merece sentir dor. Normalmente tomo uma medicação forte que me ajuda. Às vezes, essas enxaquecas são seguidas de náuseas e vômitos. Depois de medicação + descanso a dor vai embora.

Perda de Peso: estou perdendo peso desde o início do tratamento, as crises de dores, enjoos e vômitos me fazem perder peso. Por isso, tem sido essencial o acompanhamento nutricional durante esse processo.

Queda na imunidade: o Dr. João me explicou que o Verzenios é um medicamento que ocasiona a queda na imunidade, eu comecei a tomá-lo em 2020, no auge da pandemia. Então pensem! Eu não saía de casa para nada além das consultas, tanto é que graças a Deus não peguei COVID. rs Minha imunidade vive entre altos e baixos (mais baixos que altos, mas tudo bem). Depois de vacinada, me sinto mais aliviada. 🙂

Não é fácil, mesmo que sejam comprimidos que parecem inofensivos, é um tratamento complicado e cheio de efeitos colaterais… Muitas vezes – quase sempre – tem sido frustrante passar mal mesmo tomando tantos cuidados. Como eu disse: são dias e dias, também não saio reclamando aos 4 ventos tudo o que eu sinto, aliás, se eu fizesse isso eu reclamaria sempre…

A minha vontade de viver é maior, por isso, sempre que eu estou bem e sem sintomas, aproveito para me distrair, me divertir, passar um tempo com meus amigos e descansar da maneira que dá.

+1 ano ou – 1 ano? Vai passar rapidinho, assim espero! 🙏🏽

12º ciclo

Com amor,

Bel 💜

Relato: primeiros meses de experiência com o Verzenios (Abemaciclibe)

Iniciei o Verzenios em agosto de 2020. Fui informada dos efeitos colaterais mais comuns da medicação, tais como: dores/cólicas abdominais, enjoo, diarreia, alopecia (não a ponto de ficar careca) e queda na imunidade, bem como sobre o cuidado com a alimentação, a evitar alimentos gordurosos, leite e derivados de leite, toranja e derivados, pois interage com a medicação, de acordo com a própria bula. 

A dose de eficácia do Verzenios é de 2cp de 150mg por dia e é o que tomo: 1 cp de 150mg de pela manhã e 1 cp de 150mg de Verzenios + 1cp de Arimidex (Anastrozol) à noite. Devo ingerir esses comprimidos com um copo cheio de água. Além disso, nos 4 ou 5 primeiros meses fiz exames de sangue e consultas semanais/quinzenais, depois espaçamos para exames de sangue e consultas mensais.

Nos primeiros dois meses senti dores e cólicas abdominais fortes. Senti cólicas intensas que depois de 3 min iam embora, como também senti dores do nível de me jogar no chão ou na cama para encontrar uma posição confortável. Houve episódios em que a dor era tanta que eu chegava a vomitar e, por várias vezes eu despertei do meu sono por conta de dor e o que trazia conforto era um bom banho quente. O Dr. João me receitou vários remédios para dor e às vezes esses remédios funcionavam, muitas vezes não adiantavam. Por meses eu só conseguia passar um dia inteiro “bem” após um combo de medicamentos para proteger o estômago e também contra as dores e os enjoos.

No início eu não entendia o motivo e muito menos qual era o gatilho para essas crises. O Dr. João me disse que os 2 primeiros meses eram de adaptação, mas eu já havia passado por esse período e continuava com crises. Eu sempre me alimentei de forma balanceada, mas ao longo dos meses com o Verzenios eu fui percebendo que a minha ‘boa alimentação’ já não bastava. 

Fiz várias tentativas de ajustes na alimentação, de início eu consultei uma nutricionista e não deu muito certo, meses depois fiz outra tentativa, consultei outra nutricionista e finalmente conseguimos juntas um bom ajuste na alimentação (finalmente ♡), o que me proporciona dias melhores e praticamente sem dor. Inclusive, estou em acompanhamento com ela há alguns meses e sou muito grata, pois com a ajuda dela pude perceber o quanto uma boa alimentação é fator chave para a adaptação com a medicação! Graças a esse acompanhamento de pertinho eu estou bem e, consequentemente tenho mais qualidade de vida!

Aliado a esses transtornos e talvez como consequência deles, minha imunidade caiu e tem oscilado nos últimos 7 meses. Perdi pelo menos 5kg, tenho ficado mal-humorada frequentemente, meu cabelo também tem caído de forma considerável, minhas unhas descamam e quebram o tempo todo, minha pele não está legal e eu me sinto cansada com frequência.

A vigilância e a disciplina são diárias na minha vida, sinto que literalmente mato um leão por dia. Aprendo todos os dias um pouco mais sobre mim. Eu não sei quando e nem que horas vou sentir dor e acaba que me sinto refém de mim mesma nesse aspecto, complicado. Porém, as crises de dor têm diminuído consideravelmente, acho que estamos nos adaptando, eu e o Verzenios.

Com amor,

Bel 🦋💜

Voltei!

E um ano depois cá estou eu.

Não estava nos meus planos voltar a escrever aqui. Primeiro: eu achei que eu fosse continuar com o Tamoxifeno + Zoladex + rotina periódica de consultas e exames de acompanhamento; segundo: eu não teria mais o que postar porque cairia nessa “rotina”. Porém eu não tenho o controle de absolutamente nada (mais uma vez a vida me mostrando isso) e o meu tratamento mudou.

Dando uma breve contextualizada: em agosto de 2020, após exames de rotina, o Dr. João (meu onco) trocou a minha medicação. Eu tomava o Tamoxifeno e a nossa relação durou exatos dois anos! Durante esse período tive aqueles efeitos chatinhos de sempre: fogachos terríveis 🔥, às vezes um pouquinho de fadiga, queda moderada de cabelos e mau humor. Tudo isso foi contornável e eu aprendi a conviver.

No finalzinho de ago/2020 comecei a nova medicação. O Dr. João suspendeu o Tamoxifeno e iniciamos o Verzenios (Abemaciclibe) associado ao Arimidex (Anastrozol) e continuamos com as doses mensais de Zoladex.

Explicando de forma simples a função do Verzenios: bloquear proteínas específicas e malvadas responsáveis por promover o crescimento de células cancerígenas no meu corpo.

Lado bom de começar esse medicamento: certamente é uma das drogas mais novas para o tratamento de câncer de mama do subtipo que eu tive, além disso é eficiente e eu tenho a oportunidade de ter acesso. Lado ruim: o tratamento é punk, a adaptação também e foi extremamente sofrido para mim.

Por que eu resolvi voltar a escrever aqui? Porque eu gravei um vídeo rápido no meu instagram no ano passado contando que comecei a tomá-lo e coloquei umas hashtags no vídeo, a partir disso vários pacientes me procuraram perguntando sobre a minha experiência com a medicação. Além disso, é uma medicação nova aqui no país e não há pacientes que compartilham a rotina com o tratamento expondo efeitos colaterais, percepções, etc.

Aos poucos vou postar textos com os meus relatos sobre a medicação e os efeitos colaterais, fico à disposição. É isso, voltei, deixei esse blog com a minha cara e mais uma vez vamos juntos!

Com amor,

Bel 💜