Ser Paciente

    Ontem  iniciei minha bateria de exames de controle. Assim que eu fizer todos os exames irei levar para o Dr. João e depois disso finalmente irei começar com o Tamoxifeno.

    Muitas mulheres me relatam que sempre que chega perto de fazer esses exames começam a ficar aflitas, nervosas e ansiosas… Eu acho completamente normal e compreensivo, eu também fiquei ansiosa. Refazer todos esses exames é desgastante e nos lembra tudo o que passamos.

    Ontem foi um dia super cansativo, passei por um grande estresse na Clínica que faço meus exames pois fiquei mais de três horas aguardando por um atraso da própria Clínica, toda essa situação só agravou a minha ansiedade, no final do dia eu estava exausta e com o braço doendo (é que fiz exames com contraste).

    Bom, se você passou pelo câncer, inevitavelmente você terá que fazer exames para o resto da vida. E outra coisinha: você tem que se acostumar e aprender a esperar. Já que somos pacientes ou ex-pacientes oncológicos o jeito é aceitar que dói menos, viu?

    Descuidar da nossa saúde não é e nunca foi uma opção. Sei que é estressante, sei também que passar por isso nos faz relembrar tudo o que já passamos, mas de uma forma ou de outra devemos contornar essa ansiedade e devemos equilibrar nosso emocional e nossos pensamentos.  Imaginem viver o resto de nossas vidas com esse estresse de 3 em 3 meses ou de 6 em 6 meses?

    Eu cheguei à conclusão de que ser paciente com a vida e ser paciente oncológico é isso: saber que tudo tem o seu tempo; aprender a aceitar o ciclo da vida; deixar ser cuidado pelo outro; aprender com as situações que a vida nos impõe; ter equilíbrio.

    A máxima de hoje é: Já que somos o jeito é ser.

rs

55b6d4d9d76900f345b3e369e0e7bf49
Fonte: Pinterest

Beijos,

Bel ❤

 

Vivendo a Vida

Cada vez menos eu tenho vindo aqui e isso é bom. Eu estou bem!

Semana passada foi bem especial, pois fui ao Dr. João e o meu tratamento está oficialmente encerrado. Agora só irei fazer exames de controle e em breve entrarei com o Tamoxifeno. Também continuarei com o Zoladex – é um medicamento anti-hormonal e que me deixa na menopausa química  mensalmente.

Quanto menos eu vier aqui será melhor, pois isso quer dizer que eu estou deixando a vida me levar – no bom sentido a la Zeca Pagodinho. rs

O meu final de semana foi extremamente especial… No sábado fiz uma festa e comemorei meu aniversário, comemorei a minha vida, comemorei o término do meu tratamento. No domingo tive as bodas de prata da Dani e do Tico. Eu e a Dani viramos amigas porque temos algo em comum: o câncer de mama. Ela também superou, está bem e nesse final de semana celebrou a vida e seus 25 anos de casamento. Tive a oportunidade de ler um texto na cerimônia contando a trajetória da Dani… Ela se tornou muito especial para mim. Por fim, ontem ocorreu um evento muito bacana no Hospital Santa Lúcia aqui de Brasília com o tema “Além do Câncer”, dentro de um projeto chamado “Ressignificar” da Dra. Ana Carolina Salles (oncologista do Santa Lúcia) e eu tive a oportunidade de falar um pouco sobre a minha experiência com o câncer.

Essa será a minha vida daqui pra frente. Eu irei levar minha história, irei encorajar pacientes e irei ajudar o próximo. Vocês não irão me ver mais como a Isabel com câncer e sim como a Isabel que venceu tudo e que está muito bem.

Hoje, com muita convicção eu posso te dizer que por mais que eu tenha passado por tudo isso e por mais que eu tenha sofrido muito, eu saí uma nova Isabel e só saí ganhando. Ganhei amizades verdadeiras, ganhei muuuitas orações, abri minha vida para Deus, ganhei maturidade, recebi amor (muito amor, diga-se de passagem) e passei a ver a vida com outros olhos, olhos de gratidão o tempo todo.

Eu passei a reclamar menos e a agradecer mais e eu vejo que eu nunca tive motivos para reclamar de nada, essa é a maior verdade. Hoje eu só tenho a certeza disso.

 Beijos,

Bel ❤

Encerrando uma fase com chave de ouro. Último ciclo de Xeloda!

Finalmente acabou o Xeloda!!! E foi ontem (29/08) no dia do meu aniversário, que presentão, né?! Oficialmente declaro como encerrado o meu tratamento pesado contra o câncer.

E o que eu quero dizer para você que vai tomar ou que toma a quimioterapia oral é que: é um tratamento confortável (porque tomamos os comprimidos em casa) e que embora existam os efeitos colaterais chatinhos como enjoos e pés/mãos manchados, tudo isso passa!

O que mais importa é a nossa saúde, não é mesmo? Vou enumerar algumas coisinhas que me ajudaram:

  1. Eu sofri alguns dias com enjoos e usei Vonau e o enjoo passava logo, também bebi bastante Gatorade de limão, sempre me ajudou!
  2.  Minha pele ficou ressecada e eu usei cremes hidratantes potentes.
  3. Meus pés e mãos ficaram manchados e bem escuros, sei que com o tempo isso vai sair, tenho paciência.
  4. Vez ou outra senti cansaço, mas uma boa noite de sono sempre resolveu.

img_5869

Há também quem diga que não sente absolutamente nada! Eu sei que só de falar a palavra ‘quimioterapia’ a gente se assusta, mas a minha experiência com o Xeloda foi relativamente tranquila. Só posso agradecer por ter tido a oportunidade de um excelente tratamento. Não tenho absolutamente nada a reclamar e sim mil e um motivos para agradecer.

Me sinto super bem, cheia de vida,  com saúde e com muita, mas muita sede de viver! Eu não sei como vai ser daqui pra frente, em setembro terei uma consulta com meu oncologista e ele irá me dizer como será, provavelmente ficarei fazendo exames de controle e devo tomar algum medicamento… Venho aqui no blog contar.

Nem estamos no final desse ano, mas já passei por muitas coisas, estou crescendo a cada dia e tenho superado barreiras! Não reclamo de nada, apenas busco aprender mais e mais com o que eu vivi. O câncer foi uma escola de amadurecimento na minha vida. rs

Minha mãe tem a minha eterna gratidão por ter vivido tudo isso comigo, por ter me apoiado e por sempre ter segurado a minha mão. Palavras não são suficientes para expressar tudo o que eu sinto… ❤

Bom, é isso! Me despeço dessa fase que levou 1 ano e 1 mês de tratamento, mas me despeço feliz, grata, com saúde, mais madura, revigorada e muito, muito feliz!

Beijos,

Bel ❤️