Que venha 2018!

2017 foi um ano bem intenso e tenso! Me vi inserida nos mais diversos contextos e nas situações que eu menos esperava, mas que de alguma forma, serviram de aprendizado. Tenho a sensação de que amadureci alguns anos em um ano.

Conheci muita gente incrível e percebi o quanto sou rodeada de gente do bem e que me quer bem. Me vi com uma doença séria e achei que estivesse com os dias contados, mas de uma forma surpreendente me descobri mais forte do que eu imaginava e tenho conseguido encarar toda essa situação com leveza e positividade. Me aproximei mais de Deus, e me sinto amparada por Ele o tempo todo. Estou bem mais próxima da minha família e valorizo a cada dia a importância dessa união. Algumas pessoas se afastaram, outras se aproximaram, o que me fez ver quem realmente está ao meu lado. Me decepcionei também, mas ficou a lição de que eu sei exatamente o tipo de pessoa que quero dentro ou fora da minha vida. Fiz planos que não se concretizaram e me chateei por isso, mas ficou claro que está tudo nos planos de Deus.

Chorei, sorri, tive medo, senti dor, senti alívio, mas em todos esses momentos mantive fé. Aprendi a superar as adversidades, a manter a fé independente das circunstâncias, a ser resiliente, a persistir, a ter paciência e a valorizar as pequenas coisas que antes eu deixava passar batido.

A verdade é que o câncer me fez abrir os olhos, e eu sinto que se fosse como um despertar em mim para a vida, sinto muita vontade de viver,  tenho planos e projetos em mente, sinto vontade de ajudar outras pessoas, de estudar muito mais, de ver o mundo e de poder fazer a diferença. Quando você passa por uma doença que exige e mexe tanto com você, nada parece ser como antes, e comigo é assim, embora eu tenha apenas 21 anos, tenho a impressão de que o que eu já vivi não foi da maneira que eu deveria, e o meu desejo para  o próximo ano é de viver mais intensamente, com gratidão por cada mínimo detalhe,  com muita saúde, amor, luz e muita positividade. Que 2018 traga a minha cura e me surpreenda positivamente!

Beijos,

Bel ❤️

Quimioterapia: Últimas semanas de Taxol

Felizmente e finalmente estou nas últimas semanas de aplicação da quimio branca!  Ontem (20/12/2017) fiz medicação, e, portanto, agora faltam duas. A ansiedade e expectativa são imensas, não vejo a hora de acabar com tudo isso logo. Já são 15kg a mais na balança (já sei que muito disso é retenção de líquido e que vou perder logo), atém de muito inchaço no rosto.

Nas últimas semanas sofri um pouco mais com os efeitos colaterais, como as dores chatas nos ossos e nas pernas. Percebi minha pele bem irritada e minhas sobrancelhas já se foram… O engraçado é que ficar sem as sobrancelhas me incomoda bem mais do que ficar careca, mas dou um jeitinho nelas com sombra ou lápis.  De ontem pra hoje senti um pouco de enjoo e dor no estômago e hoje acordei com a garganta me incomodando. Mas tudo isso são  as consequências que taxol traz pro corpo – que facilmente são contornados com os remédios pós quimioterapia que eu devo tomar em casa -,  o que me alegra é que agora falta pouco.

Me parece bastante que nessa reta final o tempo tem demorado um pouco mais a passar, mas sigo confiante e tranquila, pois tenho sido amparada por Deus, pela minha família e por pessoas queridas. Isso tem sido muito benéfico para mim, pois me mantém firme e positiva.

Beijos,

Bel ❤️

Viagem a SP, Oncoguia, Voluntariado

Segunda-feira (11/12/2017), aconteceu o evento I Encontro de Comunicadores Digitais no Mundo do Câncer da ONG Instituto Oncoguia, em São Paulo, no Campus Google, que reuniu 30 pessoas (contando comigo), que enfrentaram ou ainda enfrentam os mais variados tipos de câncer.

25358658_10214423667616718_6156225382398890455_o
Rede Causadores Oncoguia

Foi uma experiência enriquecedora, na qual pude conhecer pessoalmente mulheres que eu já acompanhava nas redes sociais devido ao câncer. Foi gratificante também, pois é totalmente diferente você poder interagir com quem já passou pelo mesmo que você. Foi um ambiente de empatia, compreensão e acima de tudo, respeito mútuo.

O evento começou às 8h da manhã e contou com várias palestras. A abertura foi feita pela Lu Holtz (@luholtz) que é Presidente e Fundadora do Oncoguia, além de psico-oncologista, e pela Evelin Scarelli (@evelinscarelli) que trabalha em conjunto com a Lu (ela também já venceu um câncer). O trabalho da Lu é lindo, iniciou por uma empatia ante ao assunto desde a época de estudante e ela trabalhou sozinha por 7 anos, até conseguir chegar à grandeza e o belo e admirável trabalho que é feito hoje. Uma causa tão nobre!

Em seguida, tivemos uma palestra da Bel Pesce (@belpesce) que é uma pessoa que tem uma história inspiradora. Tivemos também a palestra “Câncer: Ontem, hoje e amanhã” com o Dr. Nivaldo Pereira (@nivaldofariasvieira), médico oncologista (ele mesmo disse que seria uma graduação e especialização em oncologia em 40 minutos), o que nós, pacientes e blogueiras tiramos de letra, pois já somos graduadas em câncer pela internet (rs). Tivemos também as palestras: “Pacientes com Câncer e as Políticas Públicas” com o Tiago Matos (@tiagofmatos) abordando questões públicas, extremamente importantes no mundo do câncer.

No período da tarde, tivemos palestras voltadas para as redes sociais e internet, “Fonte Confiável: Onde e Como?” pela Dra. Cris Boanvenuto, “Usando Corretamente as Redes Sociais” com o Thiago Massari (@thimassari),  “Como ser Drauzio Varella”, com Jefferson Gorgulho e “Comunicação: quando, como e onde?” com Diego Freire (@diegofreire). Todas  nos passaram uma boa noção da importância de buscar informações em locais confiáveis, além de mostrar a importância do que passamos em nossas redes sociais.

Bom, tudo isso foi importante pois entendi o propósito do Oncoguia e agora faço parte do voluntariado, estou feliz e lisonjeada por isso.

Algumas fotos do evento:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Beijos,

Bel ❤️