Encerrando uma fase com chave de ouro. Último ciclo de Xeloda!

Finalmente acabou o Xeloda!!! E foi ontem (29/08) no dia do meu aniversário, que presentão, né?! Oficialmente declaro como encerrado o meu tratamento pesado contra o câncer.

E o que eu quero dizer para você que vai tomar ou que toma a quimioterapia oral é que: é um tratamento confortável (porque tomamos os comprimidos em casa) e que embora existam os efeitos colaterais chatinhos como enjoos e pés/mãos manchados, tudo isso passa!

O que mais importa é a nossa saúde, não é mesmo? Vou enumerar algumas coisinhas que me ajudaram:

  1. Eu sofri alguns dias com enjoos e usei Vonau e o enjoo passava logo, também bebi bastante Gatorade de limão, sempre me ajudou!
  2.  Minha pele ficou ressecada e eu usei cremes hidratantes potentes.
  3. Meus pés e mãos ficaram manchados e bem escuros, sei que com o tempo isso vai sair, tenho paciência.
  4. Vez ou outra senti cansaço, mas uma boa noite de sono sempre resolveu.

img_5869

Há também quem diga que não sente absolutamente nada! Eu sei que só de falar a palavra ‘quimioterapia’ a gente se assusta, mas a minha experiência com o Xeloda foi relativamente tranquila. Só posso agradecer por ter tido a oportunidade de um excelente tratamento. Não tenho absolutamente nada a reclamar e sim mil e um motivos para agradecer.

Me sinto super bem, cheia de vida,  com saúde e com muita, mas muita sede de viver! Eu não sei como vai ser daqui pra frente, em setembro terei uma consulta com meu oncologista e ele irá me dizer como será, provavelmente ficarei fazendo exames de controle e devo tomar algum medicamento… Venho aqui no blog contar.

Nem estamos no final desse ano, mas já passei por muitas coisas, estou crescendo a cada dia e tenho superado barreiras! Não reclamo de nada, apenas busco aprender mais e mais com o que eu vivi. O câncer foi uma escola de amadurecimento na minha vida. rs

Minha mãe tem a minha eterna gratidão por ter vivido tudo isso comigo, por ter me apoiado e por sempre ter segurado a minha mão. Palavras não são suficientes para expressar tudo o que eu sinto… ❤

Bom, é isso! Me despeço dessa fase que levou 1 ano e 1 mês de tratamento, mas me despeço feliz, grata, com saúde, mais madura, revigorada e muito, muito feliz!

Beijos,

Bel ❤️

Como reagi aos 14 dias de Xeloda (Quimio Oral)

IMG_1064.JPG

Bem que eu gostaria de fazer review de maquiagem ou de algum outro produto, mas é só o review da quimioterapia oral mesmo (ou Xeloda como preferir).

Eu, com toda a minha esperança, fé e positividade, esperava que os 14 dias com o Xeloda fossem tranquilos como o Dr. João disse que poderia ser, ele me disse que há pacientes dele que tomam e não sentem nadinha. Mas acho que para variar só um pouquinho eu estou fora das estatísticas… Incrível como sempre sou premiada! Minha primeira experiência com o Xeloda não foi das melhores, todo dia era uma novidade.

Senti enjoos que driblei com o velho e bom Vonau, senti dores nas pernas e cansaço, meu apetite foi de fome de leão ao zero apetite! Sem contar com o meu mau humor, quem convive mais comigo percebeu.  Eu fiquei extremamente irritada, mas eu sei que esse não é o meu normal. Foi algo que fugiu do meu controle, eu acordava irritada e ficava assim o dia todo, aos poucos tudo foi amenizando mais. Começaram a surgir algumas manchas escuras nos meus dedos das mãos e as unhas dos pés estão ficando super escuras, de novo. Mas tudo bem, daqui alguns meses tudo voltará ao normal.

Agora estou fazendo a pausa de 7 dias, na próxima semana farei exames de sangue e levarei para o Dr. João analisar e então começo mais 14 dias da medicação.

O caminho é árduo mesmo, ninguém disse que seria fácil. O Xeloda é uma medicação forte, apesar de ser em comprimidos não deixa de ser quimioterapia, não é? Não há recompensa sem luta, sem esforço e sem dor e, se essa é a minha cruz, vou carregá-la até o fim. Eu acredito que nós conduzimos nossa vida de acordo com nossos pensamentos,  por isso acredito na minha cura e sei que isso é claramente possível de acordo com todas as medidas que têm sido tomadas.

Minha rotina tem se dividido entre medicamentos, consultas, terapias e a minha reinserção ao mundo, aos pouquinhos tenho tentado retomar alguns hábitos antigos,  como dirigir, sair com as amigas (programas leves), ir à aula… Não tem sido fácil, mas a sede de viver esse mundo continua imensa e o meu coração bate ansioso esperando por isso.  Um dia de cada vez.

Beijos,

Bel ❤️